quarta-feira, 30 de junho de 2010

Afagando ...

Embrulho-me no silêncio da tua

chegada. O espelho turvo

do teu nome acelera em mim

a evidência deste corpo em

que persisto.

Fazes-me espesso, orgânico,

compacto em torno do absurdo forte

de nos imaginar reciprocamente

despenhados.

Pois sinto que caminho já no ar,

cada passo mais distante,

à espera da tua levitação, que me entendas

a um palmo do peito, enfim caídos

por consequência da rendição.

Entre nós e o mundo há

quinhentos metros

de grito.


(Vasco Gato)




{(Pupi)}, adorada do meu coração e alma, deixo-te um pequeno agrado poético para que entendas (em parte), que o que sinto por ti, mesmo não podendo ser traduzido por simples palavras, remete a um sentimento muito mais absoluto, que quiçá algum dia, eu possa te mostrar a real dimensão...Que assim seja e assim o será...sempre!


SHIBUMISAN

2 comentários:

{Λїtą}_ŞT disse...

Amada,

não preciso tentar entender, mas posso imaginar a sua felicidade ao ler tão sublimes palavras vindas do coração daquele que te tem.
Mesmo sendo repetitiva: fico muito feliz por você!
Beijos meus.

{Λїtą}_ŞT

Shibumi {(Pupi)}_Shibumi disse...

meu tesão, meu Dono, meu amor...!