quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Ritual...


O ritual de posse e união foi cuidadosamente desenhado por Shibui em nossa alma, mente e coração e era aguardado com intenso desejo.

O desenrolar para mim era surpresa, pois tudo que dEle vem, chega a mim em doses certeiras, suficientes para me despertar, encantar e profundamente envolver. Coloca-me num estado em que nada mais quero senão servi-lo com extrema dedicação, amor e entrega... Eu não tinha conhecimento sobre como meu AmaDo Senhor direcionaria tudo... Ele havia pincelado suas idéias e pretensões, detalhando apenas o que de mim queria.

Como Ele mesmo costuma fazer, também quis surpreende-lo deixando o ambiente escolhido, tão perfeito quanto o Senhor é para mim.

Havíamos tomado banho e nos alimentado e Shibui disse que iniciaria o ritual.... Meus olhos cresceram o coração acelerou, respirei e carinhosamente pedi ao Senhor que aguardasse uns instantes no escritório para que eu pudesse preparar algumas coisas para tanto. Ele concordou e mandou que eu disponibilizasse velas, chicote, coleira e uma taça com pouco de água... O corpo inteiro tremeu rsrsrs...

Tinha bem escondido a minha surpresa, havia encomendado um balde grande de pétalas vermelhas e brancas a fim de fazer algo bem lindo e significativo para Ele, para N/nós ... Optei por uma delicada trilha que sinalizasse e o levasse até o local escolhido... Para que não visse, evitei o cômodo seguinte ao que Shibui estava e a partir do próximo fui retirando punhados de pétalas vermelhas e deixando cair pelo chão até chegar lá em cima.. Nas escadas intercalando degraus, velas e incensos...

E num espaço do quarto sobre o piso, igualmente feito de pétalas desenhei bem grande as iniciais de N/nossos nomes, sobre a cama mais pétalas...

Por Ele ter paixão por cordas e nós, cobri uma pequena mesa com um tecido em macramê e sobre este disponibilizei o que meu Senhor AmaDo queria; o chicote, a taça com um pouco de água, coleira e velas... Tudo pronto, vesti e calcei como sei O agradaria...

Acendi as velas, apaguei todas as luzes da casa e fui buscá-Lo. Meu coração parecia dançar aqui dentro, tamanha felicidade...

Ao chegar no inicio do caminho eram N/nossos olhos que pareciam brilhar mais que a luz das velas e da beleza de tudo que nos inebria, tanto amor, tanto Domínio, tanta submissão.

Pedi para que seguisse o caminho e gesticulando ordenou que eu fosse à frente. No ar a energia estonteante arrepiava toda pele e o corpo se encharcava pela sensação única de desejo que sinto por meu AmaDo Shibui.

San mandou me posicionar e saiu... Ajoelhei sobre os calcanhares e coloquei as palmas das mãos sobre as coxas viradas para cima e aguardei...

Quando voltou deu inicio ao que se transformou numa das emoções mais lindas intensas e imensas que já vivi.

A cada atitude que tomava o néctar de sua voz que vem da alma propagava sobre mim, a sua condução ... Shibui buscou a taça, parou a minha frente e sobre minha cabeça derramou um tanto de água e, molhando as pontas de seus dedos lavou minha testa para em seguida escrever seu nome enquanto dizia que tão pura quanto aquela água cristalina e tal como a taça, agora vazia, me recebia cabendo-lhe assim preencher a “taça” com seus ensinamentos e doutrinas.

Colocando a taça no chão, compreendi que minha jura deveria ser feita, fitei seus olhos e as palavras vieram através do lábios, sobretudo de minha alma...

- eu pupi, entendo e aceito que não existe caminho para mim fora do domínio do meu Senhor Shibui e compreendo isso com meu coração, minha mente e minha alma...

E de sua essência, Ele respondeu;

- Eu, Shibumi San, chamado Shibui, entendo que meu único caminho será o de conduzir e disciplinar minha adorada pupi em sua busca pela perfeição e elevação como mulher, como fêmea e como ser humano. Aceito essa missão com todo amor do meu coração, com minha mente e minha alma...

Em seguida Shibui mandou que curvasse meu corpo a frente e encostasse a cabeça sobre o chão, circundou meu corpo e atrás, nas minhas carnes, transcreveu um símbolo por Ele criado, que significa entre tantas outras coisas as iniciais dos N/nossos nomes.

San ordenou que levantasse e me posicionasse oferecendo o corpo para marcar com chicote minhas carnes, deixando-me com a certeza de que eu havia compreendido tudo sobre o que acabara de acontecer... A cada estalada mais absorvi e concientizei diante da imensidão que nos une.



Na chegada do outono, N/nosso próximo ritual... pupinha aguardando serenamente...(???) Ai ai aiii ansiendade devora, por mais que tente é impossivel conter 100% !!!

2 comentários:

{Λїtą}_ŞT disse...

Amada minha,

muito mais emocionante que reencontrar o caminho do Estetika, foi reencontrar o caminho da sua emoção.
Bom te ler outra vez, amada.
Sou naturalmente emotiva mas poucas pessoas conseguem me transportar como você, e me levar à alegria ou lágrimas pelo simples fato de narrarem algo significativo.
Sei o quanto de encantamento, paixão, submissão você sentiu nesse dia... a emoção brota e passeia em suas palavras.
Só posso desejar a você e a seu amado senhor Shibumi que momentos assim multipliquem-se interminavelmente, nessa que é uma das relações mais perfeitas que conheço.
Não posso deixar de comentar sobre o encontro de V/vocês, um encontro providenciado pelas melhores forças do Universo, tenho certeza, e que os fará sempre, assim como faz hoje, muito felizes.
Felicidades aos meus queridos amigos.
Beijos meus.

{Λїtą}_ŞT

lilica{D.E.} disse...

Minha linda e querida pupi,

Desde ontem, qdo vim aqui e li esse seu post, eu estou querendo comentar aqui.
Mas eu sou assim mesmo, muito sensorial. Quando fico impactada, fico impregnada por sensações mil e preciso de um tempo para poder organizá-las e falar a respeito.
Assim fiquei ao ler seu tãaao lindo relato. Maravilhosamente impactada. Cada palavra tua exala tua emoção, teu amor, teu carinho, tua dedicação.
Na exata profundidade, intensidade e paixão dignos de ti.
Feliz por você minha amiga. Feliz por seu afortunado Senhor que a possui.
Toda felicidade do mundo a ambos.

Mil beijos,

lilica{D.E.}