quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Lou Salomé entregou a Nietzsche um poema que havia escrito e este texto foi musicado pelo filósofo. O filósofo Nietzche foi apaixonado, quase toda sua vida por Lou, queria que ela fosse a sua discípula e mulher. Sob a influência e inspiração dela, Nietzche escreveu: Assim Falava Zarathustra.

_____ _____

Claro, como se ama um amigo Eu te amo, vida enigmática
– Que me tenhas feito exultar ou chorar,
Que me tenhas trazido felicidade ou sofrimento,
Amo-te com toda a tua crueldade,
E se deves me aniquilar,
Eu me arrancarei de teus braços
Como alguém se arranca do seio de um amigo.
Com todas as minhas forças te aperto!
Que tuas chamas me devorem,
No fogo do combate, permite-me
Sondar mais longe teu mistério.
Ser, pensar durante milênios!
Encerra-me em teus dois braços:
Se não tens mais alegria a me ofertar
Pois bem – restam-te teus tormentos. "

_____ _____

Um comentário:

Aimée disse...

Vi o filme e me apaixonei pelo sofrimento dele...Amo as palvras dele...
Adorei o blog.Parabéns